8ª FLAPOA apresenta: Bruxaria Distro

Continuando a apresentação dos coletivos e editoriais confirmados na 8ª Feira do Livro Anarquista de Porto Alegre, é a vez da Bruxaria Distro:

Bruxaria Distro

Bruxaria Distro surgiu da mistura do DIY (“faça-você-mesma”) punk com uma perspectiva holística de saúde e permacultural de ecologia.

Somos culturalmente, e a duras penas, ensinadas a separar em caixinhas muito bem delimitadas percepções, tradições e outros modos de viver em áreas de conhecimento científico, desconectar nossas vidas e corpos de sentires e saberes de redes interdependentes de outros seres vivo para então sobreviver de uma maneira rígida, pré-programada, totalmente controlada e previsível de um sistema de pensamento que condiciona nossas vidas de maneira muito limitada.

Tudo está conectado e não há como negá-lo: saúde, alimentação, educação, transporte, moradia, relações humanas, comércio, governos. E em uma busca paliativa de resolver problemas (seja a busca da cura de uma enfermidade, uma escola menos opressora, um mercado mais justo, andar de transporte público ou bicicleta), estamos sempre apagando incêndios e não percebendo o problema desde sua raíz, voltando uma e outra vez à etapa inicial.

Uma vez que você passa a ver a integralidade e apoio mútuo de outros sistemas vivos, você percebe que alguma coisa está errada com seu modo de vida, e muitas vezes (ainda bem!) é um ponto sem retorno. Eu não acredito que as coisas sempre foram ou serão assim. E nessa inconformidade com a realidade, fui buscando, descobrindo, aprendendo que existem outras maneiras de conceber a existência neste mundo. Muitas vozes foram e são caladas quando demonstram essa possibilidade. E as bruxas foram uma dessas vozes. Estas mulheres eram cuidadoras, parteiras, curandeiras, e pessoas de grande sabedoria e respeito; esta figura importante, forte e símbolo de resistência se tornou uma ameaça em seu contexto social e histórico da época. Certamente as bruxas não precisavam ser grandes contestadoras para serem vistas como ameaçadoras de uma nova visão de mundo que vinha feito um trator passando encima do que pudesse: o novo paradigma da época, guiado pela religião e o estado, pretendia tocar o cerne da sociedade: controlar os corpos, a saúde, a alimentação, as relações das pessoas. É claro que este fato histórico é apenas um dos várias que possibilitaram que chegássemos ao momento que estamos hoje.

Mas o que estou querendo dizer com “bruxaria”, vem deste momento. Desta resistência. Bruxaria é mágica, não é linear, não é precisa, não é cartesiana, não é puramente racional. Valoriza a intuição, ultrapassa nossa capacidade de percepção racional, visual, olfativa, gustativa ou tátil, vai para além, desafia a ordem estabelecida. Bruxaria muitas vezes não se explica: sabe que é. Bruxaria acontece quando você se conecta, através de seus pés descalços, na terra molhada, e seu corpo arrepia do calcanhar até a ponta da cabeça, sentindo seu corpo pertencendo a um corpo maior. Bruxaria não é necessariamente sobre religião, nem sobre deusas ou deuses. Bruxaria é sobre horizontalidade, porque tudo faz parte de tudo, não há maior ou melhor. É sobre olhar para dentro de si e ver uma fortaleza.

A Bruxaria Distro é filha da “Bio bio saúde feminista”, minha distro transitória, que penduou por uns 6 anos até parir, por fim, a Bruxaria. Distro vem de distribuidora: de materiais, de ideias, de cartas, de notícias (esse é bastante do braço punk da distro, que é muito comum no movimento punk). Eu produzo alguns dos materiais da distro (os abiosorventes, alguns zines, alguns textos, alguns vídeos), e outros são de outras origens; alguns se vendem, outros se trocam, outros são gratuitos.

A proposta da distro, é reunir alguns produtos e materiais que relacionem e problematizem a situação da saúde das mulheres atualmente. No começo desta apresentação, estive devaneando sobre “como tudo está conectado”, e por isso tem de tudo um pouco na distro; materiais sobre permacultura, fitoterapia, bicicleta, empoderamento, “higiene”, feminismo, parto/nascimento, política, sexualidade, autocuidado, autodefesa… Porque tudo isso pode contribuir e afetar sua saúde.

Essa é a Bruxaria Distro: um grande portal de apoio para um mergulho dentro de si mesma.

 

Site da Bruxaria Distro: http://bruxariadistro.com

 

Você ou seu coletivo também quer expor na Feira do Livro Anarquista de Porto Alegre? Clique aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado